• Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
  • +55 (91) 3241-9720

Concílio Extraordinário: Escuta da Palavra Divina

Na manhã dia 21 de outubro de 2017, no templo da Catedral de Santa Maria, em Belém do Pará, aconteceu o Concílio Extraordinário da Diocese Anglicana da Amazônia. Os delegados clericais e laicos estiveram reunidos com a finalidade de realizar a eleição do bispo coadjutor ou bispa coadjutora da diocese.

O Concílio foi presidido por Dom Maurício Araújo de Andrade, bispo da Diocese Anglicana de Brasília, convidado pelo bispo diocesano Dom Saulo Maurício de Barros, conforme faculta os Cânones Gerais da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

Durante a celebração eucarística presidida pelo bispo diocesano, Dom Maurício fez uma reflexão baseada no evangelho de Marcos 4:26-32, onde ressaltou que cada um de nós é chamado para contribuir com suas potencialidades para a Igreja, assim como existem diferentes tipos de sementes. Em seguida, o presidente instalou a assembleia e nomeou as comissões encarregadas do andamento das tarefas conciliares.

Os dois bispos fizeram questão de destacar a excelência do trabalho executado pelo GT-Eleição, criado pelo Concilio Ordinário, destacando o seu papel pedagógico para todo o povo anglicano da Amazônia. Também através de uma mensagem ao Concílio o bispo Primaz da Igreja Anglicana, Dom Francisco de Assis que parabenizou a diocese: “pela transparência do processo de discernimento”. Ainda destacou que “esta é uma experiência que servirá para as outras dioceses no futuro”.

Sendo importante ainda destacar o apoio e as orações de todos os bispos da IEAB e a solidariedade de clérigos e leigos do Brasil e da diocese companheira de Huron Canadá, para esse momento inédito na IEAB. como ressaltou Dom Saulo: “este é o primeiro concílio extraordinário após a mudança canônica que aconteceu em 2016 que autoriza todas as dioceses, mesmo aquelas que no passado tinham o status de missionária, a eleger diretamente seus bispos em concílio extraordinário”.

Quanto ao processo, o bispo Saulo explicou que a votação é secreta e ocorre em duas ordens (clérigos e leigos). “A pessoa candidata precisa receber maioria absoluta nas duas ordens, caracterizando assim sua aprovação por todo o povo de Deus”, informou.

Foram, então, realizados primeiramente três escrutínios, nos quais nenhuma das pessoas candidatas, Revda. Marinez Bassoto e Revdo. Silvio de Freitas, conseguiram maioria nas duas ordens. Tendo a Revda. Marinez alcançado maioria no laicato e Revdo. Sílvio entre o clero. A assembleia aprovou proposta de um recesso de trinta minutos no qual as ordens pusessem conversar antes da realização de uma nova votação.

No quarto escrutínio a tendência voltou a se repetir sem nenhuma alteração. A assembleia provou, então, a suspensão do Concílio Extraordinário.
Delegados clericais se manifestaram sobre a possibilidade do atual bispo permanecer mais tempo a frente da diocese. Essa proposta contou imediatamente com a adesão de alguns representantes do laicato. Dom Saulo afirmou que, diante do apelo, se coloca disponível para conversar com a família, com a Câmara Episcopal e com o povo da diocese - em futura Assembleia do Povo de Deus, objetivando prorrogar sua permanência como liderança episcopal da DAA.

[+] Click to english version: "Extraordinary Diocesan Synod: Listening to the Divine Word";

[+] Clique para baixa o Relatório do GT – Eleição em português (pdf);

[+] Clique para visualizar as fotos do Concílio Extraordinário da Diocese Anglicana da Amazônia.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar